quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Viagem a Paris - 2010





11 de Fevereiro
Partida de Lisboa na companhia aérea lowcost - easyjet - até Charles de Gaulle por 270€ duas pessoas ida e volta. Regresso a 17 na mesma companhia. (Voos um pouco caros, mas era Carnaval e nesta altura já se sabe. Upa Upa).
Não pagámos estadia, porque tínhamos onde ficar sem pagar. Vantagens de ter muita família emigrante.

Paris cidade da luz e do romantismo, mas um pouco cara para os Portugueses. Nesse capítulo Londres até nos pareceu mais barata. Na capital Francesa tudo se paga. Não pensem ter vontade em fazer aquilo que ninguém faz por vocês, porque lá é quase sempre a pagar. ora 0,50€ ora 1€, ora até 2€ nalguns locais. Os museus interessantes é sempre a pagar. Louvre 9.5€, Orsay 8€ e como aquilo demora muito tempo a ver, e se tiverem fome lá dentro, então preparem-se para pagar uma pequena fortuna para almoçar. No Louvre uma fatia de Pizza custava 7,5€ no Buffet e uma Coca-Cola (0.5) 3.9€. O prato do dia era cerca de 9€ (um hamburguer com feijão verde.) No museu d'Orsay não era muito diferente. Mas sempre valeu a pena ver aquelas colecções únicas daqueles museus. Claro que a cabeça de cartaz no Louvre era a Mona Lisa ou Gioconda, e quando lá chegámos estava o pessoal todo a empurrar-se para tirar umas fotografias à dita. Sim, pode-se fotografar nos Museus todos, ninguém chateia.
Mas a situação mais idêntica que encontro para descrever o que se passava ao pé daquele quadro é a parte da frente da plateia de um concerto num estádio. Todos se empurravam à grande. Nós tivemos de fazer o mesmo.


Gioconda

Pirâmide invertida

Andar a pé por Paris, poder passear por aquelas ruas magníficas, vale a pena, mesmo que estejam temperaturas negativas como estiveram durante toda a nossa estadia. No dia em que chegámos estava a nevar e durante os 6 dias restantes a neve continuou ali nos passeios sem derreter.

Quando visitarem esta magnífica cidade não estranhem se virem os carros estacionados com as matrículas encostadas. Ao princípio pensei que fosse um caso isolado, mas depois percebi que todos o fazem. A estratégia é estacionar e deixar um espaço tal que não dê margem dúvidas aos outros condutores que ali não cabe mais nenhum carro, porque senão eles vão experimentar e não se importam de empurrar um pouco para a frente e um pouco para trás.

O rio dá de facto uma outra alegria à cidade e há muitas ofertas de viagem nos "bateaux mouche", mas nós preferimos andar a pé.

Hoje em dia nenhuma viagem a Paris fica completa sem uma ida à Eurodisney. Nós fomos lá um dia e comprámos bilhete para os dois parques, mas perdemos tanto tempo no parque mais antigo que depois já não deu para fazer nada no parque dos filmes. Aquilo também fecha cedo. Às 18h já não se pode entrar. Os bilhetes aqui ficaram por cerca de 60€ cada pessoa. O bilhete de RER para lá cerca de 8€ para cada lado por pessoa, porque aquilo fica no fim da linha na zona 6. As prendinhas para a família também não são nada baratas, mas houve lá uma coisa que me espantou, no meio de tee-shirts feitas na China e no Vietname, havia lá umas made in Portugal que diziam Eurodisney e mais umas coisas. Vá-se lá perceber porquê, mas eram ao mesmo preço das feitas no Oriente.

Coisas grátis para verem só mesmo as igrejas (Notre Dame e Sacré Coeur) e as galerias La Fayette, que são o Forum lá da Zona, mas com marcas que cá não há, como Prada e afins. De resto tudos os monumentos são pagos, arco do triunfo, Torre Eiffel (13€), panteão nacional....

Uma visita à sorbonne e ao Quartier Latin para nós fazia todo o sentido. Recomendamos
que façam essa parte a pé, pois é muito interessante. Nessa zona havia imensas livrarias muito pequeninas e muitos alfarrabistas e encadernadores, nunca tinha visto nada parecido. é de facto, muito encantador. Há também imensas galerias de arte.

Aproveitámos também a estadia para conhecer um dos muitos cabarets da cidade. Na 2ª à noite fomos ao "Lido", cerca de 150€ por pessoa com jantar e direito a a assistir ao espectáculo. Para os que pensavam que ia aqui colocar umas fotografias de "mamas", podem ir a outro local, mas eles também não deixavam fotografar o espectáculo.... O show dura cerca de 1h30min. Tem de se ir por volta das 19h e lá para as 21 começa o espectáculo.

Para o fim deixámos o melhor - Torre Eiffel. Ir a Paris e não subir à Torre Eiffel é como ir a Roma e não ver o Papa. Mas preparem-se para uma longa espera nas filas. Há filas para tudo. Para comprar bilhete, cerca de 45min. Depois sobe-se até ao 2º piso e volta-se a fazer fila para o 3º piso. Conforme os dias, pode ser mais 30 min. Depois há também filas para descer e para fazer seja o que for. Há até filas para tirar fotografias no melhor ângulo. Tudo vale a pena para se ter a vista que se alcança lá de cima. Magnífico.

Vista do 3º piso



Vista do Sacré Coeur

Uma estação com um nome peculiar

La défenseUm pequeno lago gelado no jardim des Tuilleries



GIF HOTEIS 468x60


3 comentários:

  1. não compraram o cart-musee?

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  3. não comprámos porque não fomos a todos os museus. Não dava tempo para tudo. Também queríamos "beber" um pouco da cultura da cidade e andar a pé pela mesma. O tempo voa e o Louvre, por exemplo, vimos apenas metade e não com a atenção devida, porque aquilo é enormeeeeeeeeeeeeeee.
    abraço

    ResponderEliminar